Você já pensou no impacto ambiental que uma reforma provoca?

baby children cute dress
Foto por Pixabay em Pexels.com

Aqui na Apego Design, preza-se pela sustentabilidade nos projetos.
Mas pensar em sustentabilidade, diferente do que você possa imaginar, não quer dizer que só usamos materiais reciclados, mas que pensamos no impacto que cada reforma terá no meio ambiente.
Pra isso, antes de finalizar qualquer projeto, levamos em consideração alguns fatores principais:

  • Quanto lixo ou entulho essa obra vai gerar?
  • Os materiais que quero utilizar vêm com muitas embalagens? Elas são recicláveis?
  • Os materiais que quero utilizar vêm de uma produção sustentável? Conheço sua origem?
  • Estou projetando um ambiente que aproveita o máximo da luz solar natural de modo a economizar energia durante o dia?
  • Estou posicionando os móveis em locais apropriados para aproveitar a ventilação natural ao máximo?
  • Os materiais que quero utilizar tem uma vida útil de quanto tempo? Valem a pena o investimento?
  • Existe a possibilidade de comprar materiais ou mobiliário de segunda mão?
  • Existe a possibilidade de reaproveitar/ressignificar algum material ou mobiliário que está encostado e sem uso pelo cliente ou por mim?
  • A reforma em si é mesmo necessária ou está sendo feita apenas por capricho ou moda? Uma ambientação não já resolveria os problemas?
  • Se existem móveis e materiais em bom estado que irei substituir na reforma, eles podem ser doados ou vendidos ao invés de jogados fora ou levados para a reciclagem?
  • Posso substituir algum material sintético por um natural de menor impacto ambiental? – objetos de plástico por objetos de madeira, por exemplo.
  • Estou priorizando marcas comprometidas com a causa ambiental?
  • Estou considerando utilizar materiais, mobiliário e objetos de produção local ou de artesanato?
  • Estou projetando um ambiente flexível, adaptável e que possa perdurar por muitos anos com pequenas alterações sem reforma?

Percebeu como vai muito além de usar objetos feitos de papelão e garrafa pet?
E percebeu também a importância de contratar um arquiteto ou designer com consciência ambiental?

O consumismo e a ilusão de que o que é importado tem mais valor contribuem de forma direta para a destruição do nosso planeta.
Quanto mais reformas fazemos, mais lixo geramos, mais material novo produzimos e mais recursos ambientais são necessários para suprir esse ritmo. Além disso, priorizar a produção local gera um impacto infinitamente menor no ambiente, pois diminuímos os deslocamentos (gastamos menos combustível) e contribuímos com a valorização da nossa economia – apoiando produtores da nossa cidade, estado e país, estamos ajudando nossa nação a crescer.

Os materiais sintéticos derivados de petróleo (plástico, isopor, etc.), demoram muitos anos pra se decompor e saem de moda muito antes de completarem a sua vida útil.
Veja bem, se compramos um cesto de plástico para guardar brinquedos e ele quebra com o peso dos materiais, não podemos mais usá-lo nem é possível consertá-lo, então o jogamos fora. Mas não existe jogar “fora” quando esse material não é levado para o setor de reciclagem adequadamente ou mesmo quando não é reciclável. Seu filho vai virar tataravô e esse mesmo cesto de plástico quebrado ainda vai estar lá, intacto, porém inutilizável.
Porém, se ao invés de comprarmos um cesto de plástico, optamos por um em tecido ou madeira, podemos consertar se rasga ou quebra. Se um cesto de palha ou papelão é danificado e acabamos jogando fora, seu material levará muito menos tempo pra se decompor, afinal, palha e papel são materiais naturais, orgânicos – a própria natureza gera esse tipo de lixo.
E claro que esses todos esses materiais devem possuir o mínimo de intervenções industriais possível – muitas vezes as fábricas inserem componentes químicos nos materiais, reduzindo sua capacidade de decomposição natural e poluindo a terra no processo.

O conforto ambiental também possui um impacto fortíssimo na sustentabilidade. Em um quarto onde posicionamos a cama no melhor fluxo de ventilação, as chances de se utilizar ar condicionado todos os dias caem. Pensar em estratégias para aumentar a luminosidade do quarto na área da bancada de estudos também contribui para que as lâmpadas não precisem ser acesas durante grande parte do dia.
Entendeu agora o quanto um simples posicionamento de mobiliário pode contribuir com a preservação dos nossos recursos ambientais e solucionar problemas sem necessidade de reforma? Isso é se comprometer com a sustentabilidade e colocar o bem coletivo acima de tudo.

Agora, levando todas essas questões para a Arquitetura para a Infância, percebe-se que estimular essa visão sustentável para os pequenos é bastante importante – afinal, eles estão aprendendo a lidar com os recursos do planeta observando as nossas atitudes no dia a dia. Portanto, se a casa dele e, mais especificamente, o quarto, possui elementos que o conectem com a natureza de forma positiva, ele crescerá aprendendo a valorizar as texturas, a temperatura e a energia que os materiais naturais passam para suas mãozinhas. Criará memórias afetivas relacionadas àqueles materiais e cores e entenderá a importância e a necessidade de consertar o que quebra, de costurar o que rasga e de que sempre é possível reaproveitar aquilo que não serve mais.


O pensamento sustentável pode mudar o futuro do nosso planeta, e é nas crianças que esse futuro reside – é preciso mostrá-las que é possível através de atitudes e de ambientes que se relacionem com a natureza de forma harmoniosa, respeitosa e amorosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s